sábado, 21 de fevereiro de 2015

...Tábua de Esmeraldas...

 O ensinamento de Hermes que mais me fascina é o
quinto princípio da Tábua de Esmeraldas, que diz:

“O princípio do Ritmo: tudo flui, fora e dentro.
Tudo tem suas subidas e descidas, assim é a vida. 
O ritmo compensa e mantém o equilíbrio. O sábio
deve saber comandar os ciclos vitais seguindo o
seu fluxo, nunca violentando-os!  Ele sabe que
tudo possui sua época e que a balança oscila de
acordo com o peso específico de cada ação. 
O sábio deve ser puro equilíbrio!”

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Caminho da Autoiluminação

O homem atinge um alto nível de evolução quando consegue unir o sentimento e o conhecimento, utilizando-os com sabedoria. Nesse estágio é-lhe mais fácil desenvolver a paranormalidade, realizando o autodescobrimento e canalizando as energias anímicas e mediúnicas para o serviço de consolidação do bem em si mesmo e na sociedade.
O seu amadurecimento psicológico permite-lhe compreender toda a magnitude das faculdades parapsíquicas, superando os impedimentos que habitualmente se lhe antepões à educação.
Desse modo, a mediunidade põe-no em contato com o mundo espiritual de onde procede a vida e para a qual retorna, quando cessado o seu ciclo material, ensejando-lhe penetrar realidades que se demoram ignoradas, incursionando com destreza além das vibrações densas do corpo carnal.
O exercício das faculdades mediúnicas, no entanto, se reveste de critérios e cuidados, que somente quando levados em conta propiciam os resultados pelos quais se anelam.
A mediunidade é inerente a todos os indivíduos em graus de diferente intensidade. Como as demais, é uma faculdade amoral, manifestando-se em bons e maus, nobres e delinqüentes, pobres e ricos.
Pode expressar-se com alta potencialidade de recursos em pessoas inescrupulosas, e quase passar despercebida em outras, portadoras de elevadas virtudes.
Surge em criaturas ignorantes, enquanto não é registrada nas dotadas de cultura. É patrimônio da vida para crescimento do ser no rumo da sua destinação espiritual. O uso que se lhe dê, responderá por acontecimentos correspondentes no futuro do seu possuidor.
Uma correta educação da mediunidade tem início no estudo das suas potencialidades: causas, aplicações e objetivos. Adquirida a consciência mediúnica, o exercício sistemático, sem pressa, contribui para o equilíbrio das suas manifestações.
Uma conduta saudável calcada nos princípios evangélicos atrai os Bons Espíritos, que passam a cooperar em favor do medianeiro e da tarefa que ele abraça, objetivando os melhores resultados possíveis do empreendimento.
O direcionamento das forças mediúnicas para fins elevados propicia qualificação superior, resultando em investimento de sabor eterno.
Se te sentes portador de mediunidade, encara-a com sincero equilíbrio e dispõe-te a aplicá-la bem.
O homem ditoso do futuro será um indivíduo PSI, um sensível e consciente instrumento dos Espíritos, ele próprio lúcido e responsável pelos acontecimentos da sua existência.
Desveste-te de quaisquer fantasias em torno dos fenômenos de que és objeto e encara-os com realismo, dispondo-te a sua plena utilização.
Amadurece reflexões em torno deles e resguarda-os das frivolidades, exibicionismos vãos, comercialização vil, recurso para a exaltação da personalidade ou das paixões inferiores.
Sê paciente com os resultados e perseverante nas realizações. Toda sementeira responde à medida que o tempo passa.
A educação da mediunidade requer tempo, experiência, ductibilidade do indivíduo, como sucede com as demais faculdades e tendências culturais, artísticas e mentais que exornam o homem.
Quem seja portador de cultura, de bondade e sinta a presença dos fenômenos paranormais, está a um passo da realização integral, a caminho próximo da auto-iluminação.
Autor
Joanna de Ângelis

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

...ALVORADA NOVA...

O Brasil nem mesmo existia e Alvorada Nova já estava fixando seus primeiros alicerces através dos trabalhadores de Cristo que sabiam da destinação do nosso país como Pátria do Evangelho. Esta comunidade espiritual foi planejada há muitos séculos.
Atualmente Alvorada Nova é Coordenada por Cairbar Schutel e se tornou uma cidade espiritual com cerca de duzentos mil Espíritos-habitante, localiza-se em região umbralina, no mesmo grau de inclinação da Cidade de Santos – Estado de São Paulo.
Sua entrada é adornada por frondoso portal dourado e brilhante, em um largo portão, com a parte superior em forma de arco onde se vê uma placa, que contêm o nome Alvorada Nova.

A Cidade se divide geograficamente:
Prédio Central; Núcleos Espirituais de Desenvolvimento; Coordenadorias Especializadas; Unidade da Divina Elevação; Casa da Criança; Casa de Repouso; Centro de Aprendizado da Luz Divina; Casa da Sublime Justiça; Recanto da Paz; Bosque da Natureza Divina; Bosque da Alimentação; Praça Central; Torres de Defesa e Higienização; Setores Habitacionais e; Posto de Socorro.
Prédio Central:
É no prédio central que está instalada a coordenadoria geral, que se compõe do Gabinete de Cairbar, Arquivo Geral, Unidade de Controle da Energia, Sala de Comunicações, Sala de Audiências, Sala de Assessoria, Sala da Unidade Avançada de Esclarecimento e Departamento de Reencarnação.
A reencarnação é subordinada diretamente ao Gabinete de Cairbar Schutel e executada por um de seus assessores diretos.
Núcleo de Desenvolvimento e Coordenadorias:
Alvorada Nova possui oito núcleos. São eles: da Administração; de Energia; da medicina Espiritual; da Casa da Criança; da Doutrina; da Alimentação; do Lazer e; dos Serviços Gerais, neste está alocado os transportes. Alvorada Nova ainda possui seis coordenadorias Especializadas. São elas: Recepção; Triagem; Programas; Acompanhamento; Proteção e; Avaliação.
Casa de Repouso:
A Casa de Repouso é o Hospital de Alvorada Nova, comandado pelo Espírito Scheilla. A equipe liga-se a muitos encarnados para a consecução da cura espiritual nos dois planos da vida. É o local onde são recebidos os Espíritos sofredores recém chegados dos Postos de Socorro.
Os tratamentos oferecidos também contam com seções de evangelização. Mas, o hospital realiza diagnósticos e cirurgias para extirpar tumores e outras anomalias, o Dr. Ricardo é o responsável.
Os Espíritos sofredores recebem suas visitas no pavimento térreo em local próprio para este fim.
Casa da Criança:
São Espíritos, pode-se dizer, especiais que para lá são encaminhados. Alguns, como se pôde ver, são mantidos em miniaturização e conservados com cuidado nesse local. Muitos outros, contudo, possuem a permissão da Superioridade para permanecerem em forma de criança, como quando desencarnaram, para desempenhar uma missão especial.
Normalmente a entidade vitimada pelo aborto provocado retoma imediatamente a forma que possuía anteriormente, mas há Espíritos que já em forma reduzida são ligados às suas futuras mães para completar o estágio que lhes falta cumprir antes de uma nova encarnação normal. Porém, há outros que ao sofrerem o aborto permanecem miniaturizados e são mantidos nessa forma até serem encaminhados a uma nova encarnação.
A Casa da Criança abriga cerca de 2.550 crianças espirituais, possui 250 trabalhadores. É o maior prédio da Colônia em área construída. As crianças que habitam essa Casa passam às vezes vários anos aguardando a oportunidade de voltar à Terra reencarnadas, para resgatar erros pretéritos e viver novas experiências evolutivas.
Atrás desse prédio, encontra-se a Pousada Celeste, um local de apoio à Casa da Criança, onde os Espíritos podem mudar a sua forma de apresentação, conforme as necessidades dos trabalhos que terão pela frente.
Centro de Aprendizado da Luz Divina:
O Centro de Aprendizado da Luz Divina é o local onde se mantêm contato com os ensinamentos do Cristo. É o esteio cultural e doutrinário da Colônia.
As Crianças da Casa da Criança, os enfermos da Casa de Repouso, os jovens e demais Espíritos da Cidade frequentam o local para estudo e convivência. Cada entidade possui sua ficha com o programa contínuo de estudo e trabalho a seguir.
Praça Central:
Em Alvorada Nova existem muitas flores e muito verde.
A natureza é tida como fator de estabilidade dos fluxos magnéticos e, portanto, acha-se por toda a parte, não podendo estar ausente na Praça Central, onde comparecem grupos de Espíritos desfrutando da beleza do lugar, em refazimento de suas energias para o trabalho e o aprendizado na Espiritualidade.
Recanto da Paz:
É uma área onde os habitantes de Alvorada Nova aplicam-se á meditação, também são realizadas neste local sessões abertas de música espiritual.
No Recanto da Paz, encontram-se trabalhadores dispostos a receber, ouvir e orientar os que para lá são encaminhados pelas coordenadorias de recepção, triagem e programação, pois estão necessitando de paz e meditação.
Bosque da Natureza Divina:
Neste local não há trabalho, equipamentos, nem unidades de ensino, mas somente a beleza pura da natureza. É provido de bancos e locais próprios para conversas, reuniões de amigos e descanso. Em seu topo encontra-se um enorme lago de águas fluídicas e calmantes.
É o único local de Alvorada Nova, além da Unidade da Divina Elevação, que possui contato vibratório direto com esferas superiores. Os Espíritos residentes na Cidade Espiritual aprendem que a natureza, por si só, é forma de lazer.
Setores Habitacionais:
Alvorada nova dispõe de inúmeras moradas para seus habitantes, as casas são simples, mas confortáveis, com muita natureza ao redor. Cada habitante com créditos suficientes pode desfrutar de uma moradia para si em sua família.
Alvorada Nova tem o sistema de créditos chamando U.A. – Unidade de Amor. A entidade que consegue 3.500 U.A.s pode receber sua própria moradia. O habitante pode, pelo trabalho, usufruir da companhia do seu grupo familiar.
Na colônia, cada Unidade de Amor equivale a um dia de trabalho. Portanto, dez anos de trabalho dedicado para ter uma unidade de habitação individual.
O lar é a primeira escola: em seu interior deve prevalecer a hierarquia moral. Não há hierarquia entre o homem e a mulher, pois vivem ambos em mútuo respeito.
Não se podem esperar flores do lado espiritual da vida, quando para lá se retorna, caso o cultivo, durante a vida material, seja de espinhos.
Em quanto o Espírito não tem condições de adquirir sua própria casa, reside em habitação coletiva, onde se vive em comunidade.
Os setores habitacionais coletivos possuem casas e prédios pequenos. Nenhum Espírito possui propriedade privada em Alvorada Nova. A morada pertence à Colônia e esta à Superioridade Espiritual. O habitante tem a posse da casa enquanto aí vive e trabalha. Se tiver que retornar ao mundo material, não tendo familiares a permanecer, sua moradia será designada a outro Espírito.
Em cada prédio há um Espírito administrador e em cada casa ocorre o mesmo. Esse Espírito representa seus coabitantes nas Assembleias das Alamedas que ocorrem periodicamente.
Torres de Defesa e Higienização:
A uma imensa estrela dourada que emite fluxos permanentes, visando à total higienização do campo fluídico de Alvorada Nova. Esta grande estrela dourada fica na praça central e recebe o branco influxo energético, gira em sentido horário e depois anti-horário e retransmite a energia numa coloração dourada para as torres menores e na muralha.
A muralha tem quinze metros, as torres têm mais dez metros.
O fluxo magnético entre as torres forma o desenho de uma estrela de oito pontas.
Posto de Socorro:
Do lado de fora de Alvorada Nova pode-se vislumbrar uma plataforma onde se espera o trem que seguirá ao posto de Socorro em região umbralina. Passa-se por extensa planície quente, quase deserta. Ao longe pode-se enxergar montanhas com seus cumes nevados. A vegetação pobre e escassa.
Posteriormente atravessa-se um túnel como que mergulhando em profundezas espirituais. Ao aproximar-se das montanhas é possível divisar pequenas cavernas incrustadas na rocha com aspecto de moradia.
O posto de Socorro situa-se no interior de um vale volteado por imensos lagos, cercado por altas montanhas.
A equipe de Emergência trabalha em contato com a crosta terrestre. Recebe Espíritos orientados nas reuniões mediúnicas, encaminhando-os ao Posto de Socorro.
Bibliografia:

Alvorada Nova. Psicografia de GLASER, Abel – Pelo Espírito Caírbar Schutel.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

...desliga...mento.

DESENCARNE E O DESLIGAMENTO DO CORPO FÍSICO!
Assim como reencarnar se tem auxilio de equipes espirituais destinadas a trabalhar neste processo, o desencarne também é auxiliado por equipes espirituais para ajudar nesta travessia do mundo físico para o mundo espiritual. Em ambos os casos tais auxílios é quando se tem merecimento para recebê-los. O processo de desligamento do cordão fluídico é muito difícil para os que estão ligados a vibração do planeta; embora poucos espíritos encarnados podem realizar o auto-desligamento do cordão fluídico.
AS EQUIPES DE DESLIGAMENTO
As equipes especialistas para este processo de desligamento realizam o rompimento do cordão fluídico de acordo com o merecimento dos espíritos que está desencarnando. A quantidade de integrantes das equipes varia de acordo com o tipo de desencarne que vai auxiliar, e de acordo com o merecimento do desencarnante.
O TRABALHO DE DESLIGAMENTO
Quando o espírito está desencarnando, e é merecedor do auxilio que as equipes de desligamento fornece, é ajudado da seguinte forma, em caso de morte natural, que é a cessação das forças vitais por velhice ou doenças:
PREPARAÇÃO:
Visitas diárias são realizadas dando auxílio magnético e preparando os familiares, e o espírito desencarnante. Muitas vezes, ou na maioria das vezes os familiares e os amigos criam uma aura que fica impedindo e criando dificuldade para o desligamento do cordão fluídico, que são os choros, chamados pelo desencarnante, angustias, gritos, medo, egoísmo… isto deixa mais complicado o trabalho da equipe espiritual; para criarem barreiras de proteção contra tais vibrações dos familiares, a equipe espiritual cria uma melhora fictícia para neutralizar estas vibrações que prendem o espírito desencarnante no corpo; esta melhora também serve para concluir suas ultimas tarefas e para a despedida com seus entes queridos.
DESLIGAMENTO:
Muitos motivos deixa o espírito desencarnante ligado a matéria, como o amor aos entes queridos, ou aos bens que possuía, ou preocupações, ou problemas… por estes motivos o processo de desligamento do cordão fluídico, é a ultima parte do processo de desencarne, é na maioria dos casos realizado depois de algum tempo da morte do corpo físico dado pela ciência.
Até o rompimento do cordão o espírito fica vulnerável à influência do ambiente em que está, ficando menos consciente e fraco; depois do desligamento, o aumento do grau de consciência e de fortalecimento vai crescendo gradualmente. Para os espíritos mais evoluídos o desligamento é quase imediato. Dependendo do grau de desprendimento e de evolução, os espíritos se mantém parcialmente conscientes do que acontece, sendo o caso de espíritos de nível médio.
Por isso é comum entes queridos já desencarnados está presente neste momento de grande transição, para tranquilizar, dar esperança, e segurança ao espírito que está desencarnando.
Antes do desligamento: os laços que prendem o espírito ao corpo material, vai se desligando aos poucos durante as doenças prolongadas que antecipam o fim do corpo material, por isso os doentes tem mais facilidade para se preparar para o desligamento.
As sensações durante o desligamento: estão relacionadas ao padrão espiritual e ao apego a matéria. Alguns desencarnam com facilidade; inúmeros dormem longos sonos, outros nada percebem. Os que estão despertos são colocados para dormir, assim o impacto das energias negativas não são sentidos. Outros fazem o exame imparcial de todos os acontecimentos de sua vida. Mas deixando claro que, cada caso é um caso, e o merecimento e o desprendimento são levados em consideração.
ENCAMINHAMENTO:
Quando o desligamento está concluído, o espírito é levado para o local onde será amparado, podendo ser um posto de socorro, ou um hospital de acolhimento dos desencarnados em uma Colônia Espiritual, que corresponde a área geográfica que morava na Terra.
Se um espírito não for merecedor de tal auxilio, quando desencarna não pode ir para os planos astrais que falamos acima como um espírito merecedor, pois não está preparado; fica livre pelo mundo, ou vai para o umbral, que é um local infeliz que os que desencarnam com o padrão vibracional baixo acabam sendo atraídos para tal lugar, sendo um local de sofrimento.
Isto volta ao mesmo ensinamentos que, tudo está nas nossas mãos, o passado e o futuro, o como vai ser o nascimento e o desencarne, isto é o livre arbítrio, sendo tudo produto das nossas escolhas e atitudes. Quanto mais se conhece a Doutrina Espírita mais o temor da morte se desfaz, novos horizontes são vistos e conhecidos, tomando conhecimento que não existe nenhum tipo de fronteiras e nenhum mistério para a nova vida, tendo a certeza da existência de vida depois da vida.
Morrer não dói, morrer não é nada, apenas uma grande transição para a vida verdadeira, o que fica é a saudade, mas acima de tudo a verdade que o reencontro vai acontecer novamente, pois Deus permite.
“Devemos aceitar a chegada da chamada morte, assim como o dia aceita a chegada da noite – tendo confiança que, em breve, de novo há de raiar o sol…”
Curtir

domingo, 30 de março de 2014

SALMO 23

O Senhor é meu pastor,nada me faltará.
Deitar-me faz em verdes campos.
Guia-me mansamente em águas tranquilas.
Refrigera minha alma.
Guia-me pelas veredas da justiça
por amor ao seu nome.
Ainda que eu andasse pelo vale
da sombra da morte,não temeria
mal algum,por que Tu estás comigo.
A tua vara e o teu cajado me consolam.
Preparas uma mesa perante mim
na presença dos meus inimigos,
unge a minha cabeça com óleo,
o meu cálice tranborda.
Certamente que a bondade
e a misericórdia me seguirão
pelos dias da minha vida.
E abrigarei na casa
do Senhor por longos dias.


Amém!

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Sem a ideia da reencarnação, sinceramente, com todo respeito às demais religiões, eu não vejo uma explicação sensata, inclusive, para a existência de Deus.”
És um espírito eterno envergando temporária forma física, à maneira de um servidor vestindo uniforme de trabalho, francamente deteriorável e passageiro.

Observa os próprios hábitos e tendências e perceberás o que foste nas existências passadas.

Analisa os que te rodeiam, no círculo doméstico-social e identificarás com quem te comprometeste para sanar os próprios débitos ou traçar a própria senda de elevação.
Estás hoje no lugar e na posição em que podes claramente doar à vida, na pessoa dos outros, tudo aquilo que és capaz de sentir, pensar, falar ou fazer de melhor.

  Emmanuel

domingo, 24 de novembro de 2013

...Nosso Lar...


Quando morremos não temos “Chefes”. Você é livre, totalmente livre. O Nosso Lar é apenas uma das inúmeras colônias que existem do outro lado da vida. Essa colônia é formada por um grupo de espíritos que resolveram formar uma comunidade para ajudar pessoas desencarnadas que se encontram desorientadas em regiões do Umbral. Como toda organização social é necessário a existência de ordem, hierarquia, diciplina, regras para que tudo funcione de forma organizada, para que todos possam compactar com os mesmo objetivos do grupo. Por isto, para viver em Nosso Lar, para receber a ajuda e o auxílio que os habitantes de Nosso Lar tem a oferecer é necessário seguir as orientações do que você chamou de Chefes que na verdade são espíritos superiores, que nem precisavam estar fazendo este trabalho em esferas inferiores, mas que dedicam sua existência para ajudar o próximo, mesmo que do outro lado da vida.

No filme Nosso Lar você deve ter visto a história da menina que resolveu sair do Nosso Lar e retornar para o Umbral. Isto mostra apenas que todos são livres para ficar ou para sair. Ninguém está no Nosso Lar obrigado. No filme só é mostrado uma das regiões do Umbral que é o Vale dos Suicidas. Mas existem inúmeras colônias, cidades, agrupamentos de pessoas vivendo no Umbral. Muitas destas regiões são organizadas com grandes cidades semelhantes a toda grande cidade que existe na Terra. Como no plano espiritual as pessoas se agrupam por afinidade a maioria dos grupos que se formam no Umbral são de pessoas que tem simpatia mútua, que tem os mesmos gostos, os mesmos prazeres, os mesmos problemas. E estes agrupamentos ocorrem naturalmente, nada mais natural do que procurar pessoas parecidas com você para se juntar. E sempre que vivemos em uma comunidade é necessário a presença de uma liderança, ou dos chefes que você relata em sua dúvida. Estas cidades, vilas, colônias, tribos, sempre possuem seus líderes.

Você relata as imagens que mostram pessoas sendo torturadas no Umbral por outras. É fácil de compreender. Imagine escravo ou muitos escravos de uma fazenda que foram mortos sobre tortura e chicotadas em um tronco. Se estas pessoas não perdoarem como Jesus nos ensinou (perdoar nossos inimigos) elas vão alimentar um sentimento de ódio e principalmente de vingança. Quando o responsável por suas dores em vida acaba passando para o outro lado acaba sendo vítima de suas vítimas. Movido pela vingança o espírito destes escravos podem tentar proporcionar a mesma dor que sofreram na terra para o senhor do engenho que agora se encontra do outro lado.

Somente o perdão e o arrependimento pode destruir este circulo vicioso de violência. Quem sofre precisa perdoar quem o fez sofrer. E quem fez alguém sofrer precisa se arrepender. Sem perdão e sem arrependimento só existe mesmo o sofrimento e a dor, mesmo quando estamos do outro lado da vida.